Novos tempos!

Nestes meus últimos meses de vida começo a viver situações que eu não controlo.
O que é verdade é que até hoje já vivi várias situações que não controlava, mas parece que nenhuma delas teve o efeito que estas têm tido.

Sempre estive habituada a ouvir: “Se pedes a Deus para crescer, virão provações.”

Sei que muitas pessoas dizem isso da boca para fora, mas esta tem sido uma verdade na minha vida, nos últimos tempos.

A minha oração constante de há alguns anos para cá tem sido: “Deus, eu quero ser cada vez mais íntima de Ti, próxima, chegada, amiga. Eu quero saber o que estou aqui a fazer.”

E, num período relativamente recente, parece que se ergueu uma barreira entre mim e Deus, depois de já ter vivido e experimentado tanto d’Ele… Porquê? Esta foi uma pergunta que muito tempo esteve na minha mente, várias vezes ao dia. Mas o que é certo é que a minha amizade com Ele deixou de ser a mesma.

As palavras deixaram de fluir naturalmente, eu queria pedir-lhe coisas de todo o coração mas parecia que as palavras saiam “surdas”, ou simplesmente não saiam. Ficavam cá dentro a ecoar.

E um sentimento de tristeza invadia o meu coração, porque uma vez apaixonada por Ele, para sempre ligada a Ele. E estar ligada emocionalmente a alguém, seja humano ou espiritual, e sentir que esse relacionamento não está bem é uma das coisas que mais me faz sofrer nesta vida. É talvez a área onde Satanás mais me tenta.

Muitas vezes cheguei a dizer ao Pai: “Olha, lê por favor o meu coração, lê, Pai, porque eu não consigo dizer-Te o que sinto. Mas Tu sabes o que eu desejo, o que eu sinto.”

E durante meses eu não via resposta, ou melhor, não sentia nenhuma resposta. Sentia tudo na mesma: eu na mesma, Deus na mesma. E o sofrimento da separação continuava em mim. Parecia que quantos mais dias vivia assim, mais dor eu sentia. Sem Ele, tudo perde a cor na minha vida, no meu coração, nas minhas palavras, nos meus gestos, nos meus sentimentos e até pensamentos. Mais do que pura conversa, isto é a verdade dentro de mim.

Sou realmente NADA nesta vida, e agradeço ao Pai por poder ter consciência disto. É esta consciência que me leva constantemente aos Seus pés de amor. Sei que eu não tenho nada de bom, realmente, e se há alguma coisa boa em mim eu sei que vem dele. Não vem da minha personalidade, não vem da minha experiência de vida.

Passaram-se uns tempos e nasce a minha filha.

(Hehe, acabei de receber uma notícia que me deixou com um enorme sorriso nos lábios. Estou muito feliz, mana e achei que devia registar aqui o momento porque sinto que está relacionado).

A mesma oração de pedido de intimidade cada vez maior continua no meu coração. E Deus rapidamente respondeu. As cólicas da minha filha levaram a que a minha dependência dele aumentasse bruscamente. Dias quase inteiros a chorar e parecia que nada a acalmava fizeram com que eu passasse o dia em oração, em conversa com o Pai. Literalmente.

Nunca eu tinha vivido momentos de dependência tão grande, tão ao pormenor, conversando em todo o tempo com Ele sobre o que se estava a passar e o que eu estava a sentir. Ele foi, literalmente, o meu amigo mais chegado. Quantas e quantas vezes me ajoelhava diante d’Ele e Ele respondia, umas vezes como eu estava à espera, outras de uma forma completamente diferente.

Esses dias marcaram uma reviravolta espiritual na minha vida.

A minha filha já não tem praticamente cólicas, mas os resultados do que vivi nessa fase perduraram no meu interior, principalmente no meu espírito, e eu posso contemplar a tamanha bênção que Deus está a trazer sobre a minha vida, principalmente depois do seu nascimento.

Agora eu tento continuar a depender do meu Amigo de uma forma igualmente íntima, igualmente intensa. E agora, eu começo a ouvir de novo as Suas palavras sobre o meu ministério nesta terra, ministério esse que eu ainda não sei definir, não consigo ver, não sei qual é, mas que sei que Ele, que traça os caminhos, me está a encaminhar para lá.

Quero ter ouvidos sensíveis para ouvi-lo nesta nova fase. Novos tempos estão a vir sobre mim, e Ele sabe o quanto preciso da Sua acção no meu interior para que possa continuar a avançar, dia após dia.

Ele já me mostrou coisas que me estão a prender e sempre têm prendido. Eu olho para elas e digo-lhe: “Tu sabes que eu não consigo ser de outra forma.”

Mas eu espero n’Ele e sei que se essas coisas andam no meu coração, levadas lá pelo Espírito, Deus vai transformar-me. Espero pela Sua cura, todos os dias, em todas as ocasiões, pois sei que se Ele curar isso, eu serei ainda mais livre para cumprir o que Ele tem para mim. E Ele, o Deus que já me curou de tantas coisas, também agirá no meu interior.

E de novo, dou por mim a ler coisas que escrevi há sensivelmente um ano atrás, no dia 15 de Agosto de 2006, em solo marroquino:

“Reconstruirão o que há muito estava em ruínas, levantarão as casas em escombros, restaurarão as cidades arrasadas por muitas gerações.” Is 61:4

“Uma Geração Viva para levantar e vivificar a Igreja do Senhor em Portugal, saindo desta nação restaurada um Rio que corre para o Norte de África. Aleluia, Deus está a fazer germinar a Salvação e o louvor diante de todas as nações!”

E a mesma pergunta que eu escrevi, eu faço hoje:

“Pai, como é que eu posso abrir o caminho, aplaná-lo e tirar todos os obstáculos de diante dos filhos, da Igreja portuguesa?”

Esta pergunta continua no ar, mas Ele está a responder-me, e sei que o que Ele quer de mim neste momento é que eu O busque, que medite nestas coisas, pois Ele vai falar-me coisas relacionadas com elas.

Sou toda ouvidos, Pai. Quero dizer, como Samuel: “Fala que a Tua serva ouve.”

Geração Viva:


Cada um de nós foi escolhido a dedo. Não és o único/a a ter limitações. Deus escolheu-te mesmo assim e Ele mesmo restaurará a tua auto-estima espiritual. Ainda que não vejas, o teu coração não conseguirá mais se desligar do propósito espiritual que Ele tem para nós em conjunto. Nós completamo-nos e precisamos uns dos outros. Espiritualmente somos um corpo e veremos, ainda mais, mares abrindo-se diante dos nossos olhos.

Deus te abençoe, Deus me abençoe, Deus nos abençoe, Portugal, nação do Senhor!

6 comentários:

Andrea disse...

Olá maninha,
n sei o que escrever, só sei que sinto a intensidade do que escreves, e por isso as lágrimas vieram aos meus olhos.

Maravilhosamente um dos momentos mais recentes que experimentei de depêndencia com essa intensidade de oração foi com as minhas dores, e tenho vivido coisas maravilhosas ligadas com a resposta que Deus me deu quando O questionei acerca de mim. Nunca tinha vivido uma dor tão prazerosa, parece contraditório mas o que o Senhor me mostrou foi tão grande que revolucionou uma série de coisas dentro de mim, espiritualmente falando.

Mana querida, sinto-me como tu a ser preparada, n sei o que vem por aí, mas sei que Deus me tem pedido apenas algo e que me surpreendeu quando li o mesmo para ti aqui: Busca-me Andrea, busca-me somente, com intensidade!

Geração Viva, nem sei o que falar, cada vez mais sinto-nos unidos no mesmo propósito e mais ligados espiritualmente!

Maninha, foi bom ler-te e foi bom sentir a tua alegria pela novidade. A nossa herança tocará, verá e continuará!

Abracinho!

Lou Mello disse...

Passei por aqui e li seu tocante relato. Às vezes nos distanciamos de Deus e, do nosso ponto de vista, Ele parece estar longe. Mas é só uma ilusão de nossa parte. Deus te abençoe mais e mais.

Flôr disse...

Só ELE tem o poder de curar...
Só ELE tem o poder de salvar..
Só Ele tem o poder de realizar milagres...
Só ELE tem o poder de restaurar vidas...
Só ELE nos pode preencher....
Só ELE verdadeiramente nos fortalece....
Só N´ELE encontramos descanso...
ELE cumpre as Suas promessas...
ELE capacita-nos com o poder do Espírito Santo0...

...
...

ELE... É TUDO AQUILO QUE PRECISAMOS!!!

Este teu post, é um desabafo sentido e sincero, que me emocionou às lágrimas...

Flor no amor de Jesus

Achologia disse...

Olá Paula!
Paz
Que bom que você voltou a escrever. Muitos são abençoados com seus escritos, inclusive eu. Parabéns pela Inês. Dê-lhe um beijinho por mim.
Se você quiser, atualize o endereço de meu blog nos seus links: http://achologia.wordpress.com
Um abraço
Antonio Francisco

Ghernandes disse...

bom só digo uma coisa para tirar os obstaculos do caminho dependa do Senhor e sua força vira dEle
Deus abençoe

Rosângela disse...

Querida Paula

Seu post tocou-me muito, pois identifiquei-me com você nesta busca de Deus. Já me senti assim também. Depois de uma experiência forte com Deus, parece que de repente Ele silenciou, mas agora sinto o cheiro das suas chuvas abundantes.

Um abraço