Ala que se faz tarde!

Vou-me embora!

Nem tão cedo voltarei. Só quando as férias acabarem...

Mas deixo algo que Deus me tem levado a conhecer.

O avivamento que aconteceu em Azuza Street em 1989.

Deixo aqui um excerto da época:

"O irmão Seymour normalmente se sentou atrás de duas caixas de sapato vazias, uma em cima da outra. Ele acustumava manter sua cabeça dentro da caixa de cima durante a reunião, em oração. Não havia nenhum orgulho lá. Os cultos continuavam quase sem parar. Almas sedentas poderiam ser encontradas debaixo do poder quase qualquer hora, da noite ou do dia. O lugar nunca estava fechado nem vazio. As pessoas vieram para conhecer Deus. Ele sempre estava lá. Conseqüentemente, foi uma reunião contínua. A reunião não dependeu do líder humano. Naquele velho prédio, com suas vigas baixas e chão de barro, Deus despedaçou homens e mulheres fortes, e os juntou novamente, para a Sua glória. Era um processo tremendo de revisão. O orgulho e a auto-asserção, o ego e a auto-estima, não podiam sobreviver lá. O ego religioso pregou seu próprio sermão funerário rapidamente.

Nenhum assunto ou sermão foi anunciado de antemão, e não houve nenhum pregador especial por tal hora. Ninguém soube o que poderia acontecer, o que Deus faria. Tudo foi espontâneo, ordenado pelo Espírito. Nós quisemos ouvir de Deus, através de qualquer um que Ele poderia usar para falar. Nós tivemos nenhum "respeito das pessoas." O rico e educado foi igual ao pobre e ignorante, e encontrou uma morte muito mais difícil para morrer. Nós reconhecemos somente a Deus. Todos foram iguais. Nenhuma carne poderia se gloriar na presença dEle. Ele não pôde usar o opiniático. Essas foram reuniões do Espírito Santo, conduzidas por Deus. Teve que começar num ambiente pobre, para manter o elemento egoísta, humano, ao lado de fora. Todos entraram juntos em humildade, aos pés dEle."


Há algo que me toca muito neste avivamento: ele começou porque um grupo de pessoas, pelas quais ninguém dava nada, começou a pedir a Deus que derramasse mais dele. Ainda por cima liderados por um preto.

Eles literalmente gritaram durante três dias e três noites por um avivamento e passado esses três dias a casa que vêm na foto ruiu.

Não estou a querer dizer que Deus tem de agir sempre assim ou manifestar-se sempre de uma forma visível, mas que Ele não fica indiferente, não fica.

Portugal, prepara-te pois um avivamento já chegou.

2 comentários:

tania palmeiro disse...

Minha querida irmã nem tu imaginas como as tuas palavras vieram confirmar aquilo que o Senhor tem falado ao meu coração...
Igrejas frias ou mornas onde o Espirito Santoos não tem liberdade para fazer a Sua vontade têm se multiplicado por este país que é pobre se julga rico e no é rico se julga pobre.
Creio que Deus temm algo muito grande para este país e ai daqueles que não deixem cair por terra o seu orgulho e queiram continuar a querer impérios em vezes de alimentar o povo de Deus em igrejas simples, modestas mas cheias da Sua presença.
Vem Senhor Jesus, amado das nossas almas...

Helder disse...

:-)
Estou contente por ler esta história, e estou contente por ler o comentário anterior.
Também acredito que algo está para acontecer, neste momento não tenho conseguido construir nada com Deus a não ser dentro de mim, o que não me deixa muito contente, pois há muito para fazer que eu gostaria de cooperar com Deus.
Mas neste momento parece impossível para mim, no entanto, tenho o desejo fervoroso que venha o Reino de Deus, quero sinceramente que se cumpra a profecias de Isaías 11:9, que a palavra do Senhor seja assim tão abundante! mas primeiro começa por mim, um filho de Deus chamado pela graça de Deus, para que o Seu poder possa ser testemunhado pela minha vida, que até um pecador como eu pode vir a conhecer a Deus.
Há algum tempo, houve um Domingo, que em vez de ir à igreja decidi ir namorar com uma rapariga para um carro. Mas Deus não me abandonou, Deus constantemente me chama para voltar a ele. Nessa noite inclusive fomos sequestrados, e a certa altura clamei a Deus quando a situação parecia negra como a noite escura e fria lá fora do carro.
E Deus respondeu-me! Ele salvou-me, Ele salvou-me! Ninguém neste mundo alguma vez faria 1 só das coisas que Deus já fez por mim no Amor. Por isso eu O busco de todo o coração, apesar de errar repetidamente e inúmeras vezes, eu sei que Ele está sempre comigo, e que me ama.
Na Sua glória consigo perceber o meu propósito, e ainda bem que Deus recebe motivação da Sua própria glória e não do homem ou do mundo dos homens, e nem dos anjos pois até neles Deus encontra falhas, mas por Deus buscar a Sua motivação na Sua glória, Deus é perfeito.
Sofri um bocado nessa noite, bastante, mas isto para mim não foi nenhum castigo, mas para mim foi a mão carinhosa do Pai a mostrar-me que não sou Deus. A mão do Pai a mostrar-me que existem trevas, existe escuridão, Deus a mostrar-me que em Cristo, na glória e graça de Deus as trevas se tornam luz.
Isto é o meu testemunho de uma das muitas vezes que Deus veio até mim e a Sua presença se tornou evidente.
Pela fé, espero crer sempre em Deus mesmo nos momentos mais difíceis. :-)
Espero que a palavra de Deus possa crescer neste pais, a palavra é o fundamento de tudo, mais que profecias ou revelações, a bíblia é suprema.
Obrigado meu Deus, meu Pai.
Em Cristo,
Helder