Amar quem eu acho que não merece

O meu Jesus trouxe ideias muito radicais: amar os meus inimigos.

Quando não existem "conflitos" na minha vida que envolvam outras pessoas, eu leio estas palavras de ânimo leve e até penso que são fáceis de serem vividas.

Mas quando o meu coração foi magoado por outros, injustamente, e Deus me pede para amar essas pessoas... a dificuldade aparece. Sendo uma pessoa que não guarda rancor com facilidade (pensava eu, talvez erradamente...) vejo-me na situação de me apetecer dar o mesmo troco que me deram.
Alguém que me magoou injustamente chega perto de mim e pede-me ajuda... para uma coisa tão pequena e insignificante, mas pede... e isso faz surgir sentimentos no meu interior:
"Eu? Quero lá saber... pede ajuda a outro... afinal não és uma pessoa tão boa, tão melhor do que os outros? Para que precisas de mim?"
A minha justiça e bondade próprias não são nada diante de Deus. Vejo-me a sentir coisas completamente ao contrário do que gostava de sentir. Eu, a Paula, tão boazinha, a sentir exactamente o que a minha carne quer que eu sinta... as inclinações completamente contrárias ao Espírito.
Tudo isto confirma o que há muito sinto dentro de mim: Eu nunca serei boa, nunca serei capaz de fazer isto ou aquilo por mim.
Às vezes parece-me que os cristãos pensam que o caminho a percorrer é um caminho de auto-melhoria, de nos tornarmos mais piedosos, de nos tornarmos mais "santinhos". Todas estas ideias têm, para mim, uma aparência bíblica mas não são verdadeiras, tal como é costume as termos.
Nós evoluímos e caminhamos um percurso de maior conhecimento e intimidade com Deus. O conhecimento, relacionamento e interacção amorosa com Deus é que aumentam, não é a nossa natureza que se molda mais.
É aquilo que sinto e que vejo acontecer em mim. A Paula não atinge este ou aquele patamar de bondade. Vai é, dia-a-dia, vendo mais claro o Senhor, humilhando-se mais, pedindo mais perdão pela Sua carne às vezes falar mais alto, vai-se relacionando mais com o Espírito.
Inundar... é isso que vai acontecendo dia-a-dia, com maior intensidade.
Eu nunca serei boa. Nunca. Vou é conhecer mais o meu Deus e amá-Lo e deixar-me amar por Ele.
Se sempre tiver estas certezas, nunca vou achar que sou melhor que os outros, que já atingi isto ou aquilo, que sou superior aos outros.
E quantos cristãos têm estes sentimentos em relação aos outros...

7 comentários:

tania palmeiro disse...

Concordo ctg mana.
Sabes, este fim de semana passei por uma situação idêntica.
Alguém me magoou injustamente mas desta vez eu consegui ter uma atitude diferente.
Fiquei irada no momento mas ao mesmo tempo no silêncio do meu coração perguntava a Deus o porquê daquela injustiça.
Depois perguntei a Deus se tinha realmente feito algo, sem me aperceber, para aquilo ter aocntecido.
Finalmente perguntei a Deus se Ele tinha permitdo aquela situação para me ensinar algo.
Perdoei e não comentei a situação, excepto com o meu amrido e mesmo assim foi-me arrancado a ferros.
Passados 2 dias a pessoa veio pedir-me perdão publicamente.
mas não sognifica que daqui em diante eu vou ser capaz de agir da mesma maneira...
Isso é normal...
Ainda estou em obras...
DTA

Vilma disse...

É assim que nos libertamos de falsa santidade e começamos a caminhar na direcção que Deus deseja que caminhemos! :)
Tudo faz parte do nosso crescimento e o passo para crescer é reconhecer como nós somos tão fracos e pecadores, mas que, pela graça de Deus, somos perdoados! Um abraço Paulinha!

Helder disse...

Olá Paula!
Bem, lamento discordar, mas o caminho da cruz é crucificar os nossos pecados e através disso a natureza vai mudando, aos poucos e poucos, e já tenho experimentado isso na minha curta vida de Cristão.
Sim, é verdade que os pecados não desaparecem totalmente e são muito difíceis de superar e somente com a Graça de Deus é possível, no entanto Deus chama-nos à santidade, devemos quebrar a carne e dar força ao nosso espírito..
De certeza que nunca seremos bons até estarmos no céu, na glória de Deus, mas através de receber Amor de Deus e quebrar a nossa arrogância (pecado original) todos os pecados caem por terra... e essa raiz já foi removida por Cristo.
Cristo entrar nas nossas vidas significa que agora somos Santos e não mais pecadores. Temos pecado, mas a natureza já mudou. Devido a essa sujidade é que os nossos pés estão sujos e em Apocalipse 16 (creio) os escolhidos lavam as suas vestes no sangue do cordeiro.

E também o Cristianismo é um caminho de auto-melhoria, de restauro(4 leis espirituais), temos de restaurar o que foi quebrado, a nossa relação com Deus, com as pessoas, e no final com a natureza, tudo tem ordem.

Volto a reforçar, é importante perceber que a nossa natureza mudou de Adão para Cristo, o novo homem (Romanos), o passado já lá vai.
oh... e esta diferença na nossa natureza não se vê imediatamente.. Móises esteve 40 anos no deserto a pastar ovelhas e a combater a sua ira, e mesmo assim não conseguiu eliminá-la toda.. ela voltou a aparecer mais tarde no deserto..). :-)

Não quero terminar aqui, pois quero dizer que surpreendes cada vez mais ao mostrar os teus próprios problemas e através de te humilhares Deus exalta-te em nossos corações, e sobes ainda mais de consideração.
Que Deus te abençoe, Paula.

Em Cristo,
Helder

Lucas Soares disse...

Oi Paula, eu sou do blog "Espera em Deus". Parceria, é quando colocamos o link um do outro no nosso blog.
No meu caso, eu colocaria o link do seu blog na minha parte de "parceiros", e no seu eu acredito que seria no "blogs amigos".
Entendeu?

=)A paz do Senhor!
http://esperaemdeus.blogspot.com/

Anónimo disse...

Olá Paulinha,
É verdade quando nós pensamos que somos melhores que os outros (e infelizmente pensamos...)que o nosso Deus nos mostra que nós não somos melhores que ninguém, mesmo que esse alguém seja uma pessoa que nós consideremos "má", completamente longe de Deus.
Será que paramos para pensar o que nós estaríamos fazendo se estivessemos nas mesmas circunstâncias dessa pessoa? Se vivessemos as mesmas coisas que essa(s) pessoa(s)? Se calhar fazíamos o mesmo ou até mesmo pior...
E não é por sermos "crentes" que somos bons, como às vezes pensamos...
Continuamos sendo maus...mas temos o perdão de Deus nas nossas vidas, pela graça (não que mereçamos); e temos algo maravilhoso, quando deixamos, é a obra de Deus em nós!
Mas não é que nos tornemos melhores, vamos é tendo consciência de quem somos, Deus vai-nos mostrando...diz-nos a verdade, e como a Bíblia diz: "A verdade nos libertará!"
Isto é o que penso...não é lei! são pensamentos meus!
Já temho passado por situações em que me considero melhor que outros...e depois Deus faz-me ver quem realmente eu sou!
E custa, ai se custa...é duro ouvir a verdade de Deus acerca de nós é mais fácil pensarmos que somos melhores que os outros porque temos o Senhor e pronto!!
Mas será que somos?

Andrea disse...

"Diz-me quem eu sou se..."

Um abraço querida! Ler-te faz-me pular interiormente de alegria.

Não tenho palavras para comentar o que quer que seja, somente quero dizer-te:

Deus te abençõe sempre, e sempre!

Aleluiaaaaa!

Obrigada Espirito de Deus!

Estás cá dentro maninha!

Marlene Maravilha disse...

"Nao há um bom sequer", disse Deus.
E assim é. Mas gracas a eLe mesmo, todos temos falhas. Já imaginou se existisse alguém que nao as tivesse?
beijo grande