Liberdade... Outra vez

Pois e. Afinal a liberdade não e um bem adquirido para sempre.
Pensava eu que era, que uma vez alcançada, nunca mais a iria perder.
Engano. Puro engano.
Arrogância, pura arrogância.
Nos últimos anos deixei-me aprisionar de novo. Depois de uma grande libertação e da descoberta da vida espiritual noutra dimensão, fui aos poucos deixando-me aprisionar sem dar conta, sem me aperceber.
Pouco a pouco, no meu dia a dia, eu deixei de buscar Deus da mesma forma. Devagarinho, muito devagarinho. As quedas não são de repente. Se fossem, eu daria conta e reagiria logo no sentido oposto. Foi devagar. Cozida em fogo lento.
Aliando a minha crescente debilidade espiritual ao ocultismo praticado por um parte da minha família, sinto que deixei aprisionar-me.
Ao ponto de perder a minha fé.
O Diabo só age em nos se deixarmos. A Bíblia diz-nos para resistir ao Diabo e ele fugirá de nos.
Pois eu não resisti. E ele não me largou.
Mas Deus não desistiu de mim! O meu coração distante foi liberto de novo... Que grande lição do amor de Deus. Uma lição maior do que aquela que vivi quando me converti.

2 comentários:

Vilma Correia disse...

Deus nunca desiste de nós. Nada e nem ninguém nos pode separar do Amor do Senhor. Tao bom ter esta certeza. Bom saber que voltaste ao primeiro amor ! Um beijinho

Paula disse...

Beijinhos amiga Vilma!