Pensamentos ao longo do caminho

Ultimamente tenho pensado muito nos discípulos, em Jesus, no que eles faziam… e tenho pensado em mim, em Jesus, e no que eu faço.

Há algum tempo que Deus tem colocado um determinado local no meu coração. As pessoas de lá, o próprio caminho que leva a esse lugar, o espaço à volta. E tenho pensado muito sobre isso, apenas para mim própria.

Até que Deus, num determinado dia, me disse: “VAI e faz o que eu te mostrar. Isso que sentes vem de mim.”

Hoje fui a esse local e senti claramente a seguinte orientação: “Caminha, observa, escuta, não abras a tua boca.”

E assim foi. Fui até esse local, caminhei, observei as pessoas.

A primeira pessoa que eu vi era uma jovem. Estava sentada à porta de uma casa. Parecia nova mas estava com a cara tapada com o cabelo ruivo. Parecia triste. Quando eu passei, ela olhou para mim e baixou a cara.

E eu pensei: “Meu querido Jesus, o que farias tu? Tu ias falar com ela?”

E no meu coração ouvi uma voz: “Ia.” Mas eu não fui… não é tempo ainda…

Depois continuei… e fui imaginando Jesus e os discípulos ali naquele lugar. Eles concerteza que iam ter com as pessoas. Falavam com elas, anunciavam o Reino de Deus, curavam os doentes, expulsavam demónios e ressuscitavam os mortos.

Afinal, foi isso que Jesus lhes mandou fazer quando os enviou.

“Pelo caminho anunciem que o Reino dos Céus está a chegar. Curem os que têm lepra e os que têm outras doenças, ressuscitem os mortos e expulsem os espíritos maus. Receberam de graça, dêem de graça.” Lucas 10:6-8

E eu pensei: Que contraste… entre a minha fé e a fé dos discípulos. Que contraste entre as minhas obras e as obras de Jesus. E Ele ainda disse que os que cressem ainda fariam obras maiores do que as que ele fez. Estas palavras não deixavam de ecoar no meu coração.

E naquele momento veio a dúvida ao meu coração: Será que eu conseguirei fazer isso? Ter essa ousadia?

Veio ao meu coração o seguinte texto:

“Nenhum aluno está acima do seu professor, mas todo o aluno bem ensinado será como o professor.” Lucas 6:40

Um aluno bem ensinado será como o professor…. O meu professor é Jesus. Eu posso ser como Ele. E ser como Ele é algo extraordinário…

Com estas palavras no coração, passei de novo pelo mesmo local onde tinha visto a jovem sentada. Ela continuava lá sentada, no mesmo local, mas desta vez perto dela estava um homem, sentado numa cadeira de rodas. Mas ela estava sentada distante dele, de costas voltadas. Aquilo fez-me pensar, mas desta vez os meus olhos focaram-se no homem…

Lembrei-me de Pedro.

Pedro ia a caminho do templo e estava lá um coxo a pedir esmola. Aquele homem não me pediu nada, mas fez-me lembrar esse coxo. Pedro parou, olhou para o homem e disse:

“Ouro e prata não tenho, mas o que tenho te dou. Em nome de Jesus Cristo, levanta-te e anda!” Actos 3:6

E aquele homem foi curado. E foi com eles, louvando a Deus para o templo. Isso teve um impacto muito grande em todas as pessoas que lá estavam, diz a Palavra. Muitos se tornaram filhos naquele dia.

Continuei a andar e olhei por cima do ombro para aquele homem. E Pensei: “Seria eu capaz de fazer o mesmo? Tenho eu a mesma fé de Pedro? A mesma convicção? A mesma ousadia?” E pensei de novo: “Não, não tenho.” Mas naquele momento ouvi a voz do Espírito: “Não, AINDA não tens.” Ainda… pareceu-me tão distante esse “ainda”…

E questionei-me sobre Pedro. Pedro era alguém incrivelmente cheio do Espírito. Ouvia o Espírito, seguia as suas orientações. Tanto que ele agia e as coisas aconteciam por intermédio dele. Ananias e Safira… foram amaldiçoados por Pedro e morreram naquele instante. Mas sim, ele era humano, tal e qual como eu. Falível.

Eu também sou filha, tenho em mim o mesmo Espírito que Pedro tinha em si mesmo, derramado no dia de Pentecostes.

E tenho a promessa de Jesus: O aluno não é maior do que o professor (Jesus) mas com um bom ensino pode vir a ser como ele.

E é isso mesmo. As promessas reivindicam-se, devem ser levantadas bem alto, com fé!

E eu, pela fé, levanto essa promessa neste momento, declarando que ela vai ser realidade na minha vida. Eu vou ser como Jesus!

É esse o meu desejo. Não me sai da mente e do coração o que Jesus e os discípulos faziam, a forma como viviam, a maneira como Deus agia. E já não conseguirei viver a minha vidinha de uma forma que não seja como a de Jesus.

As minhas caminhadas irão continuar. Porque eu ainda não estou preparada. Mas estarei.

E tu? Estás satisfeito com a tua vidinha? Achas que é isso que Deus tem preparado para viver?

Pensa em Jesus. Pensa no que Ele conquistou para ti. Se te dispuseres ao Seu ensino PESSOAL, serás como Ele. Se duvidas disso e achas que isso não é possível para ti, estás a duvidar da Palavra de Deus. Tudo o que Jesus tinha, nós temos. Ele era Deus mas tu tens em ti o Espírito dele, 100%.

Tu podes lá chegar. Essa insatisfação que sentes é devida a isso mesmo: não estás a viver o propósito para o qual foste criado.

Levanta-te e anda!

14 comentários:

Tinoca Laroca disse...

O "AINDA" é uma desculpa que os crentes têm arranjado para a falta de ousadia.
Pensamos demais, racionalizamos demais.
No fundo, no fundo, o "ainda", é falta de fé. Crês mesmo que se dissesses àquele homem "levanta-te e anda" ele andaria?
Crês mesmo que se falasses àquela moça, farias a diferença?
É porque tudo está à roda disso.
É muito fácil falarmos àqueles que nos procuram com problemas.
Dificil é enfrentarmos o que cremos a despeito de sermos ofendidos, "cuspidos", chamados de loucos.
E é dificil porque a chama está apagada.
Falo por mim.
Também passo "n" vezes pelo "drama" que passaste nesse local.
O "ainda" não é desculpa. O "ainda" é o caminho que arranjamos para permanecermos letargicos e tal qual é o rumo da sociedade.
Talvez...
Valha a pena...
meditarmos nisto!
Bjs.
T.

Anónimo disse...

Bom,

por vezes procuro esquecer, por vezes digo "não isto não é para mim", por vezes digo "esta história de ser disciplo é para o tipo do lado". E contente estou nesta vidinha. Contudo, como que movido por um impulso incontrolável, tenho de passar pelo teu blog... e a mensagem é forte, e a mensagem destrói todas essas afirmações com que me procuro iludir.

Há cerca de um mês, num local movimentado uma mulher sentada chorava. todos passavam e fingiam não ver. eu vi, eu parei, e senti algo que me impelia a ir ter com ela, mas disse "Deus mandará alguém para a ajudar, eu não me quero intrometer nesta vida".
mais tarde não deixava de me interrogar "e se essa pessoa era eu?"

num espaço parecido, num local de passagem, a multidão caminhava e desvia-se de um obstaculo que se lhe apresentava. uma cadeira de rodas, uma criança nela sentada...tristeza nos olhos...subi um andar e daí fiquei durante breves minutos a observá-la... e algo "ferveu" dentro de mim, algo que dizia: "é possível. É possível acabar com o sofrimento daquela criança."

afastei-me...

ainda não é o tempo...

tudo tem o seu tempo...

concordo contigo Paula... estes são apenas os sinais do que está para acontecer... estas são apenas mensagens que preparam para o que há-de vir... estes são apenas acontecimentos que nos dizem :"prepara-te, porque o que te foi prometido vai acontecer, porque a sua palavra não volta atrás"

pelo que contas... vais ter de repetir muitas vezes a mesma frase no futuro : LEVANTA-TE E ANDA....

anónimo

Andrea disse...

Olá minha querida,

sinceramente não sei muito o que falar, acho que um simples olhar e tu entenderias o que está no meu coração. De qualquer forma deixo aqui umas palavras da Andrea:

- Mana o teu artigo é muito edificante, creio que está a ter o efeito para o qual Deus o preparou;

- Alegrei-me de ver a tua ousadia. Provavelmente alguém poderá dizer: Qual ousadia? ela n fez nada!
Mas sim, tu fizeste mana! Obedeceste à voz do Espírito Santo, e não há nada que nos dê tanto prazer como a obediência a essa voz maravilhosa, saiste do teu conforto e foste onde Deus te enviou.

- O "Ainda" pode ser desculpa quando não estamos perto do Senhor e por isso não damos ouvidos à voz do Espirito, mas quando estamos no centro da Sua vontade e seguimos as orientações do Espírito de Deus, o "ainda" pode ser - estás em formação com o Mestre, aguarda o momento e sensibiliza-te com o que se passa.

- Não posso deixar de dizer o quanto me alegro pela declaração da promessa que tu própria fizeste. Ela cumprir-se-à, sem duvida alguma. Glória a Deus!

Que Deus abençõe muito as tuas aprendizagens, que elas produzam ainda mais fruto na tua vida. Estás cada dia mais parecida com o Senhor!

Um beijo muito especial para a minha mana.

terragel disse...

PAULA, eu confesso que estava com saudades de vc. Tambem estava com saudades de ler teus lindos textos biblicos.
Paula, vou tomar a liberdade de enviar para ti atraves de teu e-mail que disponibilizas no teu blog, alguns textos que meus amigos me enviam e que são lindos.
Obrigado e Bjs

Paula disse...

Olá Tinoca. Brigada pelo teu comentário. Gostei e achei mto interessante tudo o que dizes. Na tua opinião, o "ainda" que eu falei é falta de fé. Eu penso que no meu caso é falta de um conhecimento ainda mais profundo de Deus, de quem Ele é e do Seu poder. Nós temos fé em qualquer coisa, e para que a fé seja maior, o nosso conhecimento real acerca dessa coisa tem de aumentar... é como vejo. Perguntas-me se eu creio que se fosse falar com aquelas pessoas faria alguma diferença... sinceramente depende. Naquele momento não cri, daí não ter feito nada, mas tb n era esse o objectivo de eu estar ali. Sim, falta-me fé, mas ela apenas está a crescer com o relacionamento com o Pai. O meu "ainda" significa um tempo de aprendizagem, de maior intimidade com o Pai, de crescimento dessa fé que ainda não tenho.
Mas tu tens razão... nalguns casos o "ainda" é desculpa... infelizmnente. Que Deus te abençoe muito, minha irmã!

Anónimo, engraçado como já conheço o teu discurso. Brevemente responderei às tuas palavras p a semana toda (título q deste, se te lembras...)O que dizer? Apenas que... os planos que Deus tem para ti são os melhores. As outras coisas que tens aí na tua mente sáo ilusões... apenas satisfações temporárias, se resolveres enveredar por elas... não fujas d'Ele pq foi Ele que te escolheu. E sim, é para ti, discípulo amado!Mostraria Deus coisas em vão? Nâo, não creio nisso. Deixo-te um versículo para meditares:

"... sei em quem pus a minha confiança e estou certo de que ele tem poder para assegurar a missão que me foi confiada, até ao dia marcado." II Tm 1:12

Maninha querida do meu coração, que pena não ter visto o olhar... resta-me imaginar... :) Concordo plenamente com o que dizes sobre o "ainda". É exactamente assim que eu o vejo, sinto e vivo. Que ele nunca se torne desculpa para que eu permaneça à espera...

Engraçado falares em ousadia... acho que ela me falta mas é tb como dizes: obedecer à voz do Espírito é ousadia, ainda que o resultado não seja fazer algo concreto, além de caminhar, olhar, ouvir. Tudo tem o seu tempo.

Deixo-te um beijo grande e digo que se achas que cada dia tou mais parecida com o amado, assim seja... mto há ainda... pela frente.

Um abracinho forte mana!

Joel disse...

Pois é, esse "ainda" foi comum a todos os grandes homens de Deus, mencionados ou nao na bíblia.Foi comum, é comum e sempre será. E compreendo perfeitamente esse "ainda", porque sinto que estou a vivê-lo e peço a Deus para vivê-lo.
Este "ainda" é o deserto no qual Moisés esteve durante 40 anos a cuidar de ovelhas, após ter tentado salvar aquele hebreu com as suas próprias mãos,salvação essa que não foi propriamente aquilo que Deus tinha em vista, daí que Deus disse: "vamos Moisés, queres ser usado para salvar o povo entao é isso que vamos fazer,mas à minha maneira, para isso vais ter de aprender umas coisitas, tens de ser trabalhado, refinado como o ouro, vamos para o deserto, tás inscrito na minha escola!".
Esse "ainda" é a escola de Deus, onde estão inscritos aqueles que pedem a Deus para serem trabalhados por Ele de modo a serem usados a 100%. Por isso se fizeste este pedido a Deus não te admires que estejas a passar por um deserto, por lutas, por problemas...(mas também há bençãos!!!!!), porque isso tudo faz parte do "ainda", que te levará a cumprires o propósito que Deus tem para ti...Basta dizeres "sim", às promessas que Deus tem para ti, e aí serás preparado para elas e irás recebê-las.
Isto é algo que tenho vivido e que Deus me tem falado.A mim e amuitos como tu, Paulinha.

Paz

Clitie disse...

Olá o Dilbert pediu-me para te enviar a informação do Encontro de Blogs no Algarve, já o fiz por email.

Bom fim de semana.

Voice_Of_The_Opressed disse...

Ola, nunca tinha visto este blog e axo que esta muito bom, naquilo que pretende transmitir, este post intrigou-me bastante e por isso vi-me na necessidade de sobre ele comentar: não sou crente em nenhum Deus ou religião, admiro a obra de Jesusu Cristo pelos valores humanitarios que procurou transmitir, mas indignou-me este post, "ainda não estou praparado", então existe uma altura para ajudar?? É preciso uma "iluminação divina"?? E então se quando estviveres preparada a crinança já la não estiver, explico melhor, se estiver morta!? Simplesmente pq podia ser e precisava ser ajudada naquele momento mas n foi...quando posso ajudo acredita, so nao me voluntario mais vezes na camara de Faro pq a vida profissional(de estudante no meu caso) não me permite e aqui digo: estas pessoas não precisam que rezem poe elas, precisam de sentir empatia e uma mão que as ajude a levantar, que certamente não será a do "senhor"!!! Precisam de um lugar quente pra dormir e de comida no estomago, e acima de tudo precisam de saber que alguem se preocupa, axas que uma pessoa assim pensa em Deus?? Se eu estivesse assim provavelmente passar-me-ia pela cabeça roubar para comer, sobreviver apenas e depois quem sabe pensar se valeria a pena viver assim... As palavras transformadas em acções são de valorizar, quando não passam de palavras perdem-se no meio de tantas outras

Paula disse...

Olá Voice of the opressed, obrigada pela tua visita pela primeira vez. Volta sempre que quiseres.

Comentando as tuas palavras: compreendo-as, sabes? 100%.

Entendo que o meu artigo, ao ser lido por pessoas que não me conhecem mais de perto, pode causar alguma polémica, do género da que tu levantas e muito bem.

Perguntas se há uma altura certa para ajudar... eu responderia: para mim há. Perguntas se é necessária uma iluminação divina: para mim é. ISto pode parecer muito contraditório e/ou injusto, uma vez que por vezes podem perder-se oportunidades de ajudar as pessoas. É um facto. Mas quando eu escrevi o meu artigo, eu pensei e continuo a pensar que as pessoas precisam de algo mais do que apenas ajuda humana. Provavelmente é aqui que discordamos... e eu respeito a tua opinião.

Essa mão que falas que as pessoas precisam, em vez de orações, pode ser sim, na minha opinião, a mão do Senhor, porque Deus age e imnporta-se com as pessoas. Ele ama.

Deus para mim não é religião, ritual ou algo do género. ELe é o meu Pai e eu relaciono-me com Ele de uma forma real. Eu sinto-o, eu ouço-o, Ele toca-me, Ele age em mim, e tantas outras coisas que fazem parte de um relacionamento.

Logo, eu desejo que Ele me dirija a todo o momento, esteja eu a dormir ou a comer um gelado. E quando se trata de ajudar alguém, eu desejo que Ele esteja~lá também. Daí eu achar e crer que quando eu vou ajudar alguém, a ajuda que eu vou levar não são apenas alimentos, n é apenas roupa, n são somente palavras de conforto humano: eu tenho de levar ajuda espiritual também, eu tenho de levar o amor de Deus, o poder de Deus, o agir de Deus, e é em relação a estas coisas espoirituais que eu escrevi que ainda não me sinto preparada para as levar na sua plenitude. Foi nesse sentido.

Tu tens razão: temos de colocar as palavras em acção e o meu artigo é exactamente sobre isso. Mas nem sempre conseguimos logo. E eu estou a aprender. Tudo se resume a isso.

Deus ama tanto as pessoas... que resolveu enviar o Seu Filho Jesus para morrer por cada um de nós, dando acesso directo ao Pai, a todo o que acreditar e aceitar isso.

Um beijinho e volta sempre.

Caio Kaiel disse...

Olá Paula...deu saudades de suas visitas.

Maravilhoso texto e, para meu consolo, não sou o único maluco que resolve caminhar com o Espirito Santo...

Do que disse, uma coisa me chamou mais a atenção - "Pedro era alguém incrivelmente cheio do Espírito. Ouvia o Espírito, seguia as suas orientações. Tanto que ele agia e as coisas aconteciam por intermédio dele" - Pedro, alguém como você, era guiado pelo Espírito, pois ouvia o que Ele dizia, como você... faltou o fazer Paula - ousadia mesmo... da próxima vez, se o Espírito te mandar falar algo, ou mesmo realizar uma cura....não limite a ação dEle...deixe-o realizar através de você e deixe-o ser GLorificado - pense na Glória dEle no rosto daquelas pessoas.

Pelo que eu li, você já é uma pessoa como Pedro era... siga teu caminho, Deus está fazendo uma obra Maravilhosa em sua vida.

Que Deus continue a te abençoar.

Caio

Marlene Maravilha disse...

Paula, eu não sou melhor do que ninguem, mas já tive momentos parecidos aos teus e com muita ousadia recebi a mensagem e fui. Fui e fui bem sucedida porque o Senhor era comigo.Obedeci sem medo a ordem do Espiríto, e no fim ganhei um troféu. Uma vida salva pra Jesus! Isto já aconteceu mais de uma vez. É uma questão de ir, ousar com fé. Acho que Deus já te chamou. Não recues.
Como teríamos o que conversar!!!!
As vezes imagino que estou aí a falar e trocar testemunhos para a nossa edificação. Que Deus permita isso um dia!
Beijos

jc disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
jc disse...

esta é a hora certa para agir...

sem demoras...

sem anseios...

sem desespero...

Deus estará lá!

Anónimo disse...

Excellent, love it! »