Dias de visitação



"Preocupas-te com a vida dos homens e até com a dos animais.
Tu os alimentas com bênçãos da Tua própria casa, e os fazes beber dos Teus rios de gozo divino." Salmo 36:6b,8


Estes têm sido os versículos que mais têm andado na minha mente, no meu coração e no meu espírito nos últimos tempos.

Um dia eu li-os, na minha Bíblia, a qual não tinha sido aberta por mim... mais uma vez.
Sem eu sequer dizer nada, Deus abriu-a para mim e fez com que os meus olhos se fixassem neles.

E numa altura de alguma dúvida interior, eu li: Preocupas-te com a vida dos homens e até com a dos animais.

E a minha primeira reacção ao ler estas palavras foi de dúvida. E o Espírito começou a batalhar com a minha carne:

Paula, então se estás a duvidar de que o Pai se preocupa contigo, tu deixaste de crer em tudo! Não resta nada para acreditares. Estás a duvidar de toda a Sua Palavra, estás a deitar no lixo tudo o que Ele já fez por ti! Se Ele agiu em ti no passado, porque não continuará a agir? Porque não crês mais?

E eu podia ouvir claramente a voz da minha carne e a voz do Espírito do Senhor.

Até que eu decidi que, pela fé, eu iria acreditar naquelas palavras. Afinal, se Ele se importa e preocupa até com os animais, Ele também se preocupa comigo. E pela fé eu disse-Lhe:

Pai, eu creio nestas palavras, obrigada pela Tua preocupação, porque se eu crer que ela é verdadeira, eu vou receber também o que David diz de seguida e que é o que eu mais desejo neste momento: Comer as bênçãos da TUA casa e beber do Teu rio de gozo divino.

E continuei naquele momento a sós com Ele, sem consciência do que estava a acontecer. Aparentemente, parecia que não estava a acontecer nada, mas no meu íntimo, o Pai estava a responder ao meu passo de fé! Mas eu não sabia, por isso no meu íntimo eu cria que todas aquelas coisas iriam acontecer, quando Deus permitisse.

E no fim de todo esse momento, eu ergui a minha cabeça e foi como se os meus olhos vissem tudo muito mais claro, tudo muito mais luminoso. E isso fez-me recordar as inúmeras vezes que Deus se manifestava nos nossos momentos. Algo que tem caracterizado a maioria desses nossos momentos ao longo dos tempos tem sido a forma luminosa como eu passo a ver todas as coisas. Como se todas as coisas que me rodeiam emitissem luz. E eu sei que essa luz é verdadeira.

Quando Deus nos visita, há realmente algo que muda em nós e no ambiente que nos rodeia. E essa LUZ é, para mim, muitas vezes a prova e a manifestação disso.

E realmente Deus nesse dia e nos outros que se seguiram, tem-me mostrado a Sua preocupação por mim, alimentando-me de facto com as SUAS bênçãos e dando-me de beber do RIO, aquele que é só SEU. Ele não usou coisas de outros, externas, não... Ele alimentou-me e abençoou-me com aquilo que é exclusivamente Seu, com aquilo que tem a Sua marca. Que é aquilo que eu guardo com mais alegria no meu coração e na minha caminhada com Ele.

E não há palavras que expliquem o quão bom é experimentar o sopro amoroso do Espírito de Deus, após alturas de dúvida, de sequidão, naquelas alturas em que parece que esse sopro não é mais para nós, já não nos está acessível.

Agradeço de todo coração ao Pai, porque apesar da minha insegurança tão própria, Ele não se cansa em sussurrar, vez após vez, que me AMA e que realmente se importa comigo. E todos nós precisamos ter esta realidade bem gravada em nós. Ela precisa de ser revelada e gravada no nosso espírito, senão a dúvida surgirá e com ela, nada viveremos com o Pai.

Se tu já perdeste a esperança da acção do Pai em ti, crê de todo o coração, ainda que não vejas evidências disso. Crê que Ele se preocupa contigo, até com os animais. E que aquilo que vai saciar o teu vazio interior está nas mãos do Amado. E Ele têm-as nas Suas mãos porque as vai estender para ti e te entregar.

Que Deus te abençoe!

2 comentários:

di disse...

Tenho experimentado essa preocupação e cuidado do Pai, e realmente em todas as tuas palavras me revejo.

Mais ums vez,
Obrigada

alealb disse...

amém!
beijos,
alê