Nada de livros...

Uma mulher muito usada por Deus para ministrar cura divina (Katherin Kullman), disse o seguinte:

"Nunca li livros sobre cura divina. Quero que a minha mente seja um canal limpo, puro, do poder do Espírito Santo."

Achei muito interessante esta posição dela.

Quantas vezes olho para as pessoas, hoje em dia, e vejo uma sede de seguirem determinadas pessoas que são "muito ungidas", pensando que com elas as coisas vão acontecer, o fogo vai descer.

Esta mulher é um exemplo para mim porque viveu de uma forma completamente contrária a tudo isto, a esta ânsia que eu vejo ao meu redor.

Questionada sobre tudo o que acontecia por seu intermédio, ela sempre disse que nada tinha a ver com as curas que aconteciam, que ela própria se admirava e alegrava, que o responsável era única e somente o Espírito Santo.

Admiro o seu coração.

Quero ter um igual. Um coração que quer depender apenas de Deus, ser dirigido apenas pelo Espírito. Não pelas opiniões dos outros, não pelo que eu própria penso, mas pelo ESPÍRITO SANTO.

Às vezes agarramo-nos muito às escolas, aos institutos bíblicos, e parece que estamos a dizer, com essa nossa atitude, que Deus precisa de determinadas pessoas ou conhecimentos para agir.

Deus não é limitado e ponto final.

Também quero ser um canal limpo onde o Espírito flui sem interferências exteriores.

3 comentários:

tania palmeiro disse...

Aleluia!
Glória a Deus pelas tuas palavras.
Ontem mesmo Deus mostrou-me que eu andava a agir assim em relação a uma pessoa, tudo o que ela fazia ou falava era a palavra de ordem...
As tuas palavras são uma confirmação de que realmente o Pai está a querer fazer uma grande obra em mim por Ele mesmo...sem precisar da opinião de A, B ou C.
Obrigado maninha pois aquilo que escreves tem sido sempre pra mim 1 de 2 coisas: ou uma confirmação ou um balsamo...

LadyBird disse...

Gostei destas palavras.
Paz e bom fim de semana

Andrea disse...

Mana querida

(*sorriso*)
não consigo colocar por palavras o que senti ao ler-te mas posso dizer que sou da mesma opinião que ela. (tu entendes) *piscadela de olho*

Um beijinho santo e doce.