Palavras declaradas

Esta manhã li o Salmo 18, um Salmo que eu gosto muito...

Li e senti que o devia ler em voz alta... por vezes eu faço isso: Leio trechos da Bíblia em voz alta. Umas vezes leio para mim própria, outras vezes leio para Deus, outras vezes, revestida do poder de Deus e não o meu, leio para o inimigo, declaro a sua derrota e digo-lhe que ele não pode nada contra mim, nada pode contra a minha vida, é um adversário derrotado e que o seu futuro eterno é num lago de fogo...

Noutras ocasiões, aquilo que eu leio ainda não é realidade na minha vida, mas se é algo que eu anseio muito viver, eu também leio em voz alta, pedindo ao Senhor, no meu coração, que aquilo que eu estou a ler se torne realidade!

Hoje aquilo que aconteceu foi um misto de coisas: eu declarei a Palavra para Deus, para mim própria e para o inimigo...

Na altura fi-lo mas não dei muita importância, pois estava à pressa, tinha pouco tempo...

O que é certo é que sinto-me tão cheia hoje... e é um sentimento inexplicável... sei que foi um presente do Senhor para mim... pois estes dias têm sido bastante difíceis e desgastantes... Neste contexto, sinto-me a flutuar... é algo que não tem explicação humana... Foi o Senhor que me encheu tremendamente....

Obrigada, meu Pai, Tu és tão maravilhoso que me presenteias com a Tua presença abundante em mim, mesmo quando não estou à espera que isso aconteça... És um Pai que me faz surpresas e sabe o quanto eu me alegro com isso... Obrigada pelo Teu amor, tão belo, tão completo, tão.......... sublime... Enches o meu coração, o meu corpo, a minha alma... Amo-te, meu Amado! As minhas muitas palavras não são, neste momento, suficientes para te expressar o quanto Te amo, o quanto me sinto feliz por Te conhecer, o quanto enches o meu coração...

Já agora, as minhas palavras foram:

"Torna-me hábil nos combates, dá-me força capaz de dobrar um arco de bronze.
Persegui os meus inimigos e os destruí, não desisti sem os derrotar, consumi-os e destrocei-os, de tal forma que mais nenhum deles se poderá levantar. Caíram debaixo dos meus pés.
Pois deste-me força para a batalha. Fizeste com que subjugasse todos os que se levantaram contra mim.
Obrigaste os meus inimigos a fazerem meia volta e a fugirem; destruí-os a todos, os que me odiavam." Salmo 18:34, 37-40

E o que é certo é que eu hoje sinto uma força inexplicável... capaz de dobrar um arco de bronze... Os meus inimigos hoje estão subjugados, estão debaixo dos meus pés! Andavam a rondar, cada vez mais perto, mas hoje o Senhor fez com que fizessem meia volta e fugissem, com gemidos que não podemos avaliar...

SOMOS MAIS DO QUE VENCEDORES!

3 comentários:

Rita disse...

Ainda bem que estás bem.
Beijocas grandes e bom fim-de-semana!

marta disse...

Ol�! Tamb�m oro v�rias vezes este Salmo, entregando a Deus os inimigos que insistem em ser parte de mim em determinados momentos: os meus medos, ang�stias, incertezas...
Ap�s a ora��o, experimento sentimentos de for�a, confian�a, seguran�a....a certeza de que n�o estou desprotegida. E, a� sim, sou mais do que vencedora ... Porque n�o estou s�... tenho Deus aqui mesmo, como meu aliado, a lutar comigo...
Bjnhs e obrigada por tanta candura e serenidade que depositas em cada um dos teus posts.

Marlene Maravilha disse...

Paula,
é bom saber que Jesus é nosso amigo pessoal e que está como uma barreira a nos proteger do inimigo! Ele já venceu as nossas lutas, não é verdade? É maravilhoso saber disso e trazer sempre a memória.
bjos

Arquivo