Ovelhas ungidas e feridas curadas

Tenho aprendido muitas coisas interessantes neste livro, mas sobretudo tenho experimentado algumas delas, todas relacionadas com o Salmo 23.

"Unges a minha cabeça com óleo" Salmo 23:5

Em Israel, antigamente, os pastores usavam o óleo com três propósitos: repelir insectos, evitar conflitos e curar doenças.

Os insectos podiam matar as ovelhas. As moscas e os mosquitos podem tornar o verão num período de tortura para o rebanho. Por exemplo, se as moscas depositarem no focinho das ovelhas os seus ovos, os ovos vão-se transformar em larvas, que vão deixar a ovelha doente.

Um pastor explicou: "Para livrar-se desta agonia, a ovelha deliberadamente baterá com a cabeça contra as árvores, rochas, moitas, etc... Em casos extremos de infecção intensa, uma ovelha pode até matar-se num frenético esforço para obter alívio da irritação."

Quando um enxame de moscas aparece, as ovelhas entram em pânico. Correm, escondem-se, jogam a cabeça para baixo e para cima durante horas. Esquecem-se de comer e não conseguem dormir. Deixam de dar leite e os cordeiros param de crescer.

Por esta razão, o pastor unge as ovelhas. Cobre as suas cabeças com um óleo repelente. O cheiro deixa os insectos em apuros e o rebanho em paz.

Em paz até a época do acasalamento. Durante esta altura, as ovelhas deixam de ser pacíficas. Os carneiros passeiam pelo pasto, arqueiam o pescoço, chamando a atenção das ovelhas. E, como não podia deixar de ser, alguns começam a lutar pela mesma ovelha e PAM! Marram um contra o outro.

Para evitar estes danos, o pastor unge os carneiros. Unta as suas cabeças e focinhos com uma substância gordurosa e escorregadia que os faz resvalar em dez de se estatelarem um contra o outro.

Mas, mesmo assim, eles ainda se tentam ferir. E
este ferimento é a terceira razão pela qual o pastor unge as ovelhas.

A maioria das ovelhas com feridas tratadas pelo pastor resultam da sua vida no pasto: espinhos que furam, pedras que cortam, ovelhas que esfregam a cabeça contra uma árvore com demasiada força.

Assim, o pastor inspecciona diariamente as ovelhas à procura de cortes, feridas, etc. Ele não quer que os cortes piorem...

Entendemos nós a comparação que David faz no Salmo 23? Nós somos ovelhas e Deus o nosso Pastor.

E entre muitas outras coisas das quais iremos falar, Ele nos unge com óleo, tendo no Seu coração vários objectivos: prevenir, cuidar, sarar.

E o melhor de tudo é que o Pastor inspecciona todos os dias as suas amadas ovelhas, mas elas têm de se deixar inspeccionar...

15 comentários:

Pdivulg disse...

Experimentaste esta por causa das moscas?... ;-) Sou crismado mas não estou isento de irritações passageiras...

Paula disse...

Hehehe, não, não foi por causa das moscas, foi por uma experiência pessoal. Num destes dias passados eu SABIA que iriam acontecer coisas que me iriam deixar triste, com o coração partido, pq isso já tinha acontecido em situações semelhantes. E eu falei com o meu Pastor e disse-lhe tudo isso, pedindo-lhe POR FAVOR que isso n acontecesse, pois eu n queria passar por isso novamente. E Ele fez isso, surpreendeu-me, fez-me sentir bem com o q aconteceu.
Sei que Ele preveniu as minhas feridas e curou umas brechazinhas que já existiam. Ungiu o meu coração. É essa a experiência ;)
E olha, ninguém está isento de irritações passageiras, é por isso que ELE é a nossa Fortaleza!

Vitor Mota disse...

Deste um bom exemplo de como é tão importante conhecer o contexto histórico-cultural dum texto bíblico para que o possamos interpretar e aplicar bem. Fiquei com interesse em ler esse livro!

Marlene Maravilha disse...

Paula,
Que linda explanação e que Deus sábio e soberano!!
Deixei-te recadinhos no meu blog.
Que Deus te abençoe e te enriqueça diariamente para que possas sempre ter palavras de esperança aos outros. E que lindo o trabalho do Projeto Geração Viva!
beijos e boa semana.

Vilma disse...

Excelente leitura!
E também por explicares tão bem o contexto das passagens do salmo porque são muito interessantes...

Norma disse...

Que lindo, Paula! Adorei!

Esses dias, alguém estava se posicionando contra o desarmamento - como você sabe, no Brasil vai haver um plebiscito para votarmos contra ou a favor a compra de armas. Era um criador de... ovelhas! Ele explicou que na fazenda não se pode prescindir das armas, não só para proteger de investidas humanas, mas dos inúmeros animais ferozes que atacam as ovelhas. O que me chamou a atenção foi ele ter dito que as ovelhas são bichos tão delicados, tão indefesos (não têm dentes, unhas etc.) que só sobreviveram até hoje pelos cuidados dos criadores. Não é lindo? É assim que Deus nos vê, é assim que somos, frágeis, e só sobrevivemos por causa dos cuidados Dele.

Fora todas essas lindas associações, uma vez eu vi um filme em que havia ovelhas e fiquei impressionada: ovelha é um bicho muito fofinho! Dá vontade de apertar! É comovente de tão fofo e frágil. Fiquei emocionada por Deus nos olhar assim - como bichos fofinhos e frágeis, que demandam cuidado e proteção ilimitados.

Beijos, Paulinha!

Anónimo disse...

What a great site »

Anónimo disse...

best regards, nice info » »

Evandro Oliveira disse...

Ovelhas nao tem dentes?????
Kkkkkk

Silvanio disse...

Qual é o nome deste livro? Alguém pode me ajudar?

Hander Lima disse...

Rascunhos de intimidade ou jardim fechado

Hander Lima disse...

Que continue dando sabedoria ao irmao.univander@yahoo.com.br

Hander Lima disse...

Que continue dando sabedoria ao irmao.univander@yahoo.com.br

Hander Lima disse...

Rascunhos de intimidade ou jardim fechado

Miss cristina luz infantil disse...

QUE MARAVILHA DE EXPLANAÇÃO,AMEI,ERA TD QUE EU PRECISAVA SABER,PARA VIGIAR MAIS,MTO OBGDO,CONT ASSIM,QUE DEUS POSSA CONT VOS ABÇDO E USANDO MAIS E MAIS.

Arquivo