Sal e sede

Ontem pensei muito nisto:

Um cristão que é sal cria sede nos outros. Quem está à sua volta fica com sede de estar com essa pessoa e fica com sede do Deus dessa pessoa.

Quando nós somos sal, não passamos despercebidos. Há qualquer coisa que nos atrai para uma pessoa que é SAL: o relacionamento que essa pessoa tem com Deus. Parece que há alguma coisa especial nessa pessoa...

Tal como Moisés regressava para junto do povo com o rosto a brilhar, após ter estado face a face com Deus, assim também nós iremos transparecer no nosso rosto, no nosso corpo, na nossa maneira de estar, o facto de termos estado na presença de Deus. Se é que vivemos com Ele face a face. Se é que temos intimidade com ELE.

Eu quero ser uma pessoa "salgada", que causa sede nos que estão à minha volta, uma sede de essas próprias pessoas buscarem com intensidade o nosso querido DEUS!

O mundo perdido precisa de pessoas salgadas com o sal divino! Não nos podemos dar ao luxo de sermos insípidos diante de tal necessidade! Não podemos... Não podemos...

5 comentários:

JOINCANTO disse...

Gostei!
Obrigado pelo teu sal.
:)

Paula disse...

Obrigada e retribuo: obrigada pelo teu sal!

Trinity disse...

Muito interessante este teu pensamento.
Obrigada por teres partilhado.
Ser sal. Quantas vezes falamos nisso e nem compreendemos uma décima parte do que realmente Ele quis dizer.
Obrigada por teres acrescentado mais um pouco de compreensão do que significa "ser sal".

Flavia disse...

Gostei do pensamento. O sal não deixa estragar. Preserva. Há coisa melhor? Bjs

Geraldo Rodrigues disse...

Não podia estar mais de acordo contigo! Que Deus me ajude a ser o sal desta terra!!

Arquivo